Franquia ou marca própria: como escolher o melhor para a sua empresa?

franquia-ou-marca-propria

O tema do post de hoje na série “Como ter a sua Franquia” trata de um dos maiores dilemas do empreendedor que conta com capital, vontade e disponibilidade para começar uma nova empresa: optar por uma franquia ou marca própria para dar início a sua empreitada?

 

Não existe resposta certa para a questão e vários itens devem ser levados em consideração: desenvolvimento da marca, ideia, custos, disponibilidade de tempo, riscos, entre outros. Ambos os modelos de negócio projetam crescimentos acelerados, ainda que o setor de franquias tenha expectativa 50% menor que o negócio próprio.

 

No caso de uma franquia, determinada empresa cede a um empreendedor o direito de uso da marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou serviços. O empreendedor assume a operação e aproveita a vantagem competitiva de um negócio que já conta com seu espaço no mercado e com resultados positivos consolidados, de acordo com os dados apresentados pelo franqueador. Na opção pelo negócio próprio, o nome, a localização, o plano de negócio e a implantação são realizados pelo empreendedor, com autonomia total para fazer escolhas, promover mudanças, expandir mercado e realizar as alterações de rumo que julgar necessárias ao seu empreendimento.

 

Enquanto a opção por franquia trata de um negócio pré-formatado, em que as regras são definidas de antemão e precisam ser seguidas, restando pouco espaço para a criação e para a inovação, por exemplo, a negócio próprio envolve um risco maior, já que não é possível saber de antemão qual será a aceitação do produto ou serviço no mercado. A vantagem óbvia do maior risco, claro, é o potencial de retorno, uma vez que as franquias têm custos fixos que um negócio independente não terá, como royalties, taxa de franquia e verba para marketing.

 

Alguns pontos a serem considerados na opção pela franquia ou pelo negócio independente:

 

Franquias

– Vantagens: baixo valor investido na divulgação da marca; custos reduzidos por compra coletiva; menor risco no negócio; produto e/ou serviços com aceitação já testada pelo mercado; maior facilidade de crédito.

 

– Desvantagens: pouca liberdade de regras e normas; divisão de parte dos lucros com franqueador; aprovação prévia de local e/ou espaço de instalação do negócio.

 

Negócio Próprio

– Vantagens: maior margem de manobra no negócio com relação às ideias, regras e normas; menor taxa de investimento inicial; maior flexibilidade de escolha nos locais e/ou espaço de instalação do negócio; sem necessidade de divisão de lucros.

 

– Desvantagens: necessidade de investimento na divulgação da marca; custos de compra mais elevados; maior risco no desenvolvimento do negócio; menos facilidade para obtenção de crédito.

 

Independente do modelo de empresa, a melhor opção entre franquia ou negócio próprio passa por uma análise completa do perfil e dos interesses do empreendedor ao iniciar uma nova jornada. E você? Qual o seu perfil? Se você ainda tem dúvidas sobre como montar um negócio próprio ou franquia e precisa do passo a passo para abrir uma empresa, consulte os conteúdos exclusivos da Elite Empresas.

cta-ebook-abrir-negocio